terça-feira, 29 de setembro de 2009

TV de alta resolução, o HDTV

Mas cuidado! nem tudo é.

Acho que a melhor maneira de usarmos a internet é sendo útil aos amigos que fazem parte das nossas listas de e-mails. Bom seria se os advogados, por exemplo, de vez em quando alertassem os seus amigos contra as inúmeras malandragens que existem nos fóruns, nos cartórios, na máfia dos leilões judiciais e na JU$TI$$A de um modo geral, prevenindo-os contra a pouca vergonha que é este universo no Brasil. Que os médicos, também, alertassem os seus amigos contra as malandragens dos planos de saúde, que os pressionam a não prescreverem muitos exames, para não onerar muito o sistema e, que se dane o paciente.

Algumas pessoas, inclusive amigas nossas, utilizam a internet de uma forma extremamente boba, ou seja, enchendo a caixa de e-mail dos amigos com mensagenzinhas que na maioria das vezes não dizem coisa nenhuma, deixando várias mensagens no orkut TODOS OS DIAS, dando bom dia, boa tarde, boa noite, boa madrugada… E haja powerpoints e “lindas” mensagens sendo retransmitidas e retransmitidas pra todo mundo, todos os dias.

Usar a internet e sugerir que os amigos a usem também da forma mais útil possível, sobretudo nas áreas onde temos algum conhecimento.

Tá todo mundo indo na onda da TV de alta resolução, a chamada “TV digital”

É preciso que as pessoas tenham cuidado e conheçam algumas coisas antes. Nem toda tv digital é necessariamente tv de alta resolução, ou seja, o HDTV que está sendo muito falado no Brasil. As pessoas estão vinculando esta expressão “TV Digital” exclusivamente com o HDTV e eu quero orientar bem: Todo HDTV é tv digital mas nem todo tv digital é HDTV.

Está todo mundo tendo a impressão de que TV digital é novidade no País, que surge agora, quando na realidade a tv digital já existe há um considerável tempo.

O importante neste momento, em época próxima ao Natal, é que muita gente está sendo enganada no Brasil, haja vista que o maior interesse do senhor Noel é que as pessoas comprem, comprem e comprem, mesmo que façam compras erradas.

Imagino a quantidade de gente que está cometendo o mesmo erro em todo o País.
Empolgados com as propagandas e as notícias da TV de alta resolução, resolvem comprar um novo televisor para a sua casa, de olho no HDTV, com objetivos de ver neste novo televisor a alta qualidade tão anunciada. De repente apontam um destes televisores de Plasma ou LCD, que a gente vê nas lojas, e vão logo dizendo: É este aqui! Calma, a coisa não é bem assim: Nem todo televisor de LCD ou de Plasma, é necessariamente um televisor HDTV.

Entendamos bem esta nova tecnologia. Para podermos receber um programa verdadeiramente de TV em alta resolução, é necessário que:

1) A emissora de televisão da sua cidade esteja transmitindo programação em HDTV. Para isto ela precisa comprar um novo transmissor, que não é barato, e todos os demais equipamentos em HDTV, como câmeras e um novo parque eletrônico.

2) O seu televisor deve ser HDTV de fábrica, ou seja, já ter sido fabricado com esta qualidade. Já existem vários, embora poucos, equipamentos assim em algumas lojas.

Saibamos todos que apenas algumas emissoras estão com transmissões em HDTV no Brasil.


Em algumas outras cidades, alguns donos de emissoras de TVs, com uma certa folga financeira, já estão conversando com fabricantes acerca da compra de transmissores de alta resolução, já que existem estes transmissores fabricados aqui no Brasil, como é o caso da LINEAR e da TELAVO. Mas não é a realidade da maioria dos donos de TVs, que vivem se queixando de dificuldades o tempo todo, donde se conclui que na maioria das cidades ainda vai demorar muito.

Mas de repente alguém me pergunta:

“Mas eu tenho o SKY na minha casa, e estou ouvindo falar na digitalização das TVs por assinatura, isto não quer dizer que terei o HDTV?”.

Não.

É aí que está a confusão que muita gente tá fazendo. Digitalizar não significa necessariamente ser HDTV. As televisões DTH, como é o caso do SKY, não serão tão cedo HDTV, já que a mudança de sistema é caríssima, mas muito cara mesmo, e elas não têm a menor condição de, creio que dentro dos próximos 5 ou 10 anos, transmitirem em alta resolução.

Primeiro porque recentemente, mesmo dentro deste padrão que estão, quase foram à falência, tendo que se juntarem o Direct TV e o SKY, no Brasil, para não fecharem. A ganância que sempre acontece em nosso país, onde todo mundo quer cobrar o mais caro possível por todo serviço que oferece.

Na Argentina, por exemplo, a TV por assinatura, tanto a cabo quanto DTH, é o maior sucesso e todo mundo pode ter em casa, sem aperto nenhum. E aqui? qual a faixa de população que agüenta pagar de 100 a 150 reais por mês por assinatura de TV?

Segundo porque, já que elas têm muitos canais, certamente eles teriam, também, que produzir os seus programas em HDTV. É claro que a grande maioria destes canais não vai poder fazer isto. Portanto, tiremos o cavalinho da chuva, que as TVs DTH e cabo tão cedo não serão HDTV.

Mas vamos explicar onde está a grande enganação em nosso país

Conforme está sendo percebido por todos, existe em nosso país aquela estratégica governamental do “agradar pobre a qualquer custo”. Observa-se nas declarações dos políticos que a tv de alta resolução vai chegar para todas as pessoas, inclusive para os pobres.

Papo furado! não é assim não.

Mas não tem essa tal caixinha aí, que dizem que é só a gente comprar numa lojinha qualquer de eletrônica e ligar em qualquer televisor comum, que ele vira televisor de alta resolução?

Mentira, conversa fiada. Este milagre é impossível de acontecer. Um televisor comum jamais será um televisor de alta resolução.

O televisor comum nunca será como um com HDTV

A televisão de alta resolução terá sempre um formato de cinema.

Por mais que haja numa loja um televisor, destes mais largos, em plasma ou LCD, o chamado formato 16×9, nem todos eles são HDTV, apesar de todos os HDTVs serem neste formato.

Mas, de repente, ao entrar numa loja e vê uma demonstração de uma tal caixinha, cujo nome é “set-top-box” ligado num televisor, o vendedor diz que aquilo é tv de alta resolução, acreditamos porque percebemos que aquela imagem é de fato bem melhor que aquela que temos em nossos televisores em casa, e fica convencido que HDTV é aquilo ali. Não é não. HDTV é bem melhor do que aquilo.

Uma imagem de um bom DVD, ligado em um televisor de plasma ou LCD novinho, numa loja, mesmo em analógico, fica bem melhor que os antigos televisores.

Mas uma imagem, verdadeiramente de alta resolução, com as suas 1080 linhas, é algo impressionante. Percebe-se os olhos azuis de uma pessoa, por exemplo, como se fosse aquela jóia de vidro, bonita, com aquele brilho e tudo. Os fios de cabelos das pessoas são vistos com uma nitidez impressionante, assim como as peles, as texturas dos objetos, as coisas prateadas e douradas, os cromados e tudo isto.

Cuidado! é aí que muita gente está se enganando e comprando gato por lebre.

O set-top-box de fato melhora a imagem de um televisor, mesmo comum, porque recebe uma transmissão mais limpa, sem fantasmas, originalmente saída de câmeras de melhores definições e tem que chegar melhor sim, mas não é ainda o HDTV.

Explicamos como funciona a ligação de imagens de outros equipamentos em seu televisor, partindo do princípio que muita gente já fez ligação do seu vídeo cassete ou do seu DVD para a imagem aparecer na TV:




Quase todos os televisores comuns têm a entrada, que é chamada de RF, onde é usado o cabo ao lado. É nela que ligamos a antena, onde entra imagem e som, juntos, pelo mesmo cabo. Podemos ligar o vídeo cassete no televisor por este tipo de conector. De todas as conexões, é que apresenta a PIOR QUALIDADE DE IMAGEM.


A entrada, onde ligamos a imagem é chamada de entrada de vídeo composto. É menos ruim que a entrada RF porque, pelo menos, já não vem junto com o áudio (som) que, por sua vez, é ligado por outro conector.

A entrada S-VHS, também chamada Y/C, que a imagem fica bem melhor que a ligada pela de cima, que é o vídeo composto.

A chamada de entrada componente, onde são necessários 3 cabos para ligar a imagem. Bem melhor que a S-VHS. É a melhor de todas estas entradas ANALÓGICAS que colocamos aí. Esta é uma entrada utilizada, profissionalmente, pelas emissoras de TV. Mas tudo aí é ANALÓGICO, e não digital.

A conexão DVI é feita de forma totalmente digital, apresentando a melhor qualidade de imagem na conexão do seu micro a monitores de cristal líquido.

A chamada entrada HDMI, totalmente digital, para trabalhar com a imagem HDTV, a imagem de alta resolução. Se o televisor não tiver este tipo de entrada, ele não é HDTV de fábrica. Vai apenas quebrar o galho, mas não terá a qualidade total da alta resolução.

Agora veja só o que acontece:

Se o televisor só tem uma entrada RF ou entrada de vídeo composto, que milagre o governo pretende fazer para que a imagem de alta resolução chegue em um televisor comum?

Televisores de 14 polegadas, por exemplo, o que tem a esmagadora maioria do povo brasileiro, geralmente não vem nem com entrada S-VHS, quanto mais com entrada digital.

Então que fique bem entendido: O televisor, para ser de fato HDTV, fabricado como televisor para tv de alta resolução, com as 1080 linhas de imagem, tem que ter esta entrada que é chamada HDMI.

Você tem idéia de quanto custa só um cabo de HDMI destes, em São Paulo? Aproximadamente uns 300 reais. Dá pra encarar?

E o governo ainda está com a conversa de que as caixinhas, que não são HDMI, cheguem ao “POVO”, por 80 ou 100 reais.

As de mais baixa qualidade estão sendo vendidas na faixa dos 400 reais, as que são mais ou menos, na faixa de 700 a 800 reais, as boas mesmo, ultrapassam de 1.000 reais.

Agora, de que adianta você pegar uma caixinha desta e ligá-la no seu televisor com um cabo de vídeo composto, ou mesmo S-VHS?

Portanto, todo cuidado é pouco na hora de comprar um televisor novo. Não vá na onda do Senhor Noel, porque o que ele quer é vender, vender e vender na época natalina e não está nem um pouco preocupado se você vai se beneficiar ou não com o produto que comprar.

Para encerrar, vale ou não a pena comprar a tal caixinha, respondo: É claro que melhora, sim, a imagem e vale a pena.

Terá uma imagem de tv muito bonita, sem fantasmas, sem interferências e sempre estável, já que todos os testes de campos já foram feitos.

Aconselho, inclusive, aos síndicos de edifícios a comprarem boas antenas de UHF e instalarem nos altos dos seus prédios, coletivamente; elas são baratas demais e não tem porque serem tão miseráveis em quererem aproveitar a velha antena coletiva, VHS, para sintonizarem estes novos canais. O sinal é tão bom que até as velhas coletivas VHS pegam, mas as que são UHFs pegam bem melhor.

Comprar a caixinha é válido, sim, o que ninguém deve é se deixar enganar achando que com ela terão a beleza da tv de alta resolução.

até breve

2 comentários:

Rosângela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rosângela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.